Email:  
Senha:  
   
    Esqueci a senha!
    Cadastre-se
    :: home Terça-feira, 20 de Fevereiro de 2018
  • Prorrogado prazo para uso da certificação digital.
      CIRCULAR CAIXA Nº 566, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011 (DOU de 26.12.2011) Prorroga prazo que estabelece a certificação digital emitida no modelo ICP-Brasil, de acordo com a legislação...
    [leia mais]
  • Circular 286 - Novembro / 2011
    Veja na Circular 286 - Novembro / 2011, as seguintes matérias:      •    Haverá expediente normal na ASCON dia 02/11.     •   ...
    [leia mais]
  • Nova nota fiscal pode reduzir os impostos
      SÃO PAULO - Especialistas estimam que o maior impacto da mudança na nota fiscal, conforme Lei 12.741 de 2012, sancionada pela presidente Dilma Rousseff e publicada na edição...
    [leia mais]
  • Circular 268 - Abril / 2010
    Veja nesta circular as seguintes matérias: Declaração IRPF/2010 -  Atenção – ÚLTIMA CHAMADA! Aprovado novo piso salarial regional para o estado...
    [leia mais]
  • Circular 337 - Fevereiro / 16
    Veja nesta Circular as seguintes matérias: Salário Mínimo Nacional, Estadual e Tabela do INSS; DIRF 2016 (Ano-base 2015) - Prazo de Entrega até 29/02/2016; DIMOB 2016; Alteração...
    [leia mais]
  • Circular 276 - Dezembro / 2010
      Veja nesta circular as seguintes matérias: Calendário de Vencimentos para Competência Novembro/2010 Sites para obtenção de Certidões Negativa de Débitos...
    [leia mais]

ANTERIORES

DESTAQUES

Divulgados os novos valores das parcelas do seguro-desemprego

Em virtude do aumento do salário-mínimo para R$ 622,00 (Decreto nº 7.655/2011), foram divulgados os novos valores das parcelas do seguro-desemprego.

A partir de 1º.01.2012, a parcela mínima de seguro-desemprego a ser paga ao trabalhador dispensado sem justa causa é de R$ 622,00 e a parcela máxima não excederá R$ 1.163,76.

A contar da mencionada data, apresenta-se o seguinte quadro de cálculo e de valores do seguro-desemprego:

Faixas de salário médio

Valor da parcela

Até R$ 1.026,77

Multiplica-se o salário médio por 0,8 (80%).

De R$ 1.026,78

Até R$ 1.711,45

Multiplica-se R$ 1.026,77 por 0,8 (80%) e o que exceder R$ 1.026,77 por 0,5 (50%), somando-se os resultados.

Acima de R$ 1.711,45

O valor da parcela será de R$ 1.163,76, invariavelmente.

Para fins de apuração do benefício, será considerada a média aritmética dos salários dos últimos 3 meses de trabalho.

O salário será calculado com base no mês completo de trabalho, mesmo que o trabalhador não tenha trabalhado integralmente em qualquer dos 3 últimos meses.

(Resolução Codefat nº 685/2011 - DOU 1 de 30.12.2011)

Fonte: Editorial IOB

© 1989 - 2018 ASCON - Assessoria Contábil • Todos os direitos reservados • Política de Privacidade • Desenvolvido por: Gilvan TFS / Eric Costa