Email:  
Senha:  
   
    Esqueci a senha!
    Cadastre-se
    :: home
  • Proteja sua marca!
      A formação de uma identidade marcante é fundamental para o sucesso de uma empresa no mercado. E isto se conquista com muitos anos de trabalho e dedicação....
    [leia mais]
  • Empresas tem prazo para emitir Nota Fiscal Eletrônica
    Um novo grupo de empresas está obrigado a emitir a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) em substituição da nota fiscal em papel modelo 1 ou 1A em todos os estados e no Distrito Federal....
    [leia mais]
  • Prorrogação do Prazo - Ponto Eletrônico
    TrabalhistaO Ministério do Trabalho e Emprego por meio da Portaria nº 1.979, de 30/09/2011,DOU de 03/10/2011, altera o prazo para início da utilização obrigatória...
    [leia mais]
  • Novidades para 2016
    2016 – Um ano repleto de novidades tributárias     eSocial, escrituração fiscal e digital, são algumas das obrigações que vêm...
    [leia mais]
  • Lei de Olho no Imposto passa a vigorar hoje
    Entra em vigor hoje, 10 de junho, a Lei 12.741/12, conhecida como "de Olho no Imposto", que possibilita aos contribuintes conhecer o valor dos tributos embutidos nos preços de mercadorias e serviços....
    [leia mais]
  • Envio de Documentos para a Contabilização Mensal
    Prezados Clientes,A ASCON, empresa responsável pela Contabilidade de sua Empresa, de maneira zelosa, vem cobrando mensalmente de seus Clientes e Empregados responsáveis pela parte financeira,...
    [leia mais]

ANTERIORES

DESTAQUES

Câmara aprova mudanças na Lei Geral

A Câmara dos Deputados aprovou na noite de ontem, 31, o Projeto de Lei Complementar nº 87/2011 (proposta enviada pela presidente Dilma e apensada ao PLP 591/2010), que faz ajustes na Lei Geral da Micro e Pequena Empresa. O texto foi aprovado por unanimidade (316 votos) e agora segue para votação no Senado Federal.

Entre as principais mudanças está o reajuste em 50% das tabelas de enquadramento das empresas no Simples que valerá a partir de 1º de janeiro de 2012. Os tetos passarão de R$ 36 mil para R$ 60 mil, no caso do empreendedor individual, de R$ 240 mil para R$ 360 às micro empresas e de R$ 2,4 milhões para R$ 3,6 milhões às empresas de pequeno porte.

Outra medida é o parcelamento da dívida tributária para os empreendedores que estão enquadrados no Simples Nacional, o que até agora não era permitido. O prazo de pagamento será de até 60 meses.

Quanto a exclusão de empresas cuja receita bruta ultrapassem os limites estabelecidos, o projeto cria uma transição, já que os valores serão aumentados em 2012. A empresa de pequeno porte que tiver obtido receita bruta total em 2011 entre R$ 2,4 milhões (limite atual) e R$ 3,6 milhões (novo limite) poderá continuar no Simples Nacional no próximo ano.

Exportação - Outro aspecto que está contido no PLP aprovado é o estímulo as exportações das micro e pequenas empresas. O limite máximo para continuar no Simples Nacional (R$ 3,6 milhões ao ano) será aplicado para as receitas de venda no Brasil e adicionalmente para as vendas ao exterior. A vigência será também a partir de 1º de janeiro de 2012.

Para o presidente da Fenacon, Valdir Pietrobon, apesar de não contemplar a inclusão de novas atividades e a questão da substituição tributária, a aprovação do projeto representa um significativo avanço para facilitar o desenvolvimento das micro e pequenas empresas. “Não foram contemplados todos os pontos que defendemos desde o início da discussão. Mas vejo como muito positiva a vontade dos parlamentares e até mesmo da presidente Dilma em aprovar um projeto que só beneficia o País”, disse.

FONTE – FENACON
01-09-2011

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

© 1989 - 2018 ASCON - Assessoria Contábil • Todos os direitos reservados • Política de Privacidade • Desenvolvido por: Gilvan TFS / Eric Costa